NOTÍCIA

IIRSA, The Infrastructure of Devastation. Nota e vídeo documentário

IIRSA, The Infrastructure of Devastation. Nota e vídeo documentário


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

A Iniciativa para a Integração da Infraestrutura Regional da América do Sul (IIRSA) é o planejamento e desenvolvimento de projetos de infraestrutura regional de transporte, energia e telecomunicações que visam facilitar a transferência de matérias-primas exploradas nos diversos territórios do cone sul.

Foi criado em agosto de 2000 durante a primeira Cúpula Sul-Americana e conta com o apoio técnico e financeiro do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), da Corporação Andina de Fomento (CAF) e do Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata ( FONPLATA).

Boa parte dessa nova invasão ligada ao capitalismo extrativista está diretamente relacionada ao território mapuche de Wallmapu (Puelmapu, território mapuche oriental, centro-sul da Argentina / Ngulumapu, território mapuche oeste, centro-sul do Chile). Deste lado da cordilheira, envolve diretamente áreas como Lonquimay Pino Hachado para conectar portos como Talcahuano com o objetivo principal de facilitar a saída de petróleo e fracking de províncias como Rio Negro e Neuquén na Argentina.

Da mesma forma, é possível relacionar as melhorias nas infraestruturas viárias nas serras da Araucanía como Liquiñe - Curarrehue - Pucón - Panguipulli que estariam relacionadas. Por sua vez, envolve também o passo Puyehue Cardeal Samoré em Osorno, estabelecendo-se por várias ligações, inclusive para Puerto Corral, entre outras.

Outro passo fundamental que se estabeleceu é o de Puelo - Manso ao sudoeste de Los Lagos - Llanquihue que estaria vinculado às jazidas mineiras em Palena (Chile) e Chubut (Argentina), bem como a todo o extrativismo especulativo que se pretende em Chiloé . Da mesma forma, a conexão da passagem internacional em Aysén e a conexão com a estrada Longitudinal Austral para Magallanes unida à Argentina.

É importante notar que o enorme aumento de centenas de projetos de energia no centro-sul do Chile (hidrelétricas e eólicas), estaria relacionado à exportação para o extrativismo na Argentina e para futuros projetos de mineração no centro-sul do Chile.

Diante disso, durante o ano de 2016 foi disseminada a “IIRSA, a infraestrutura da devastação”, uma realização coletiva em que diferentes comunidades do semiárido norte do Chile se uniram para reciclar, redefinir as imagens disponíveis na internet, dando análise e opinião sobre este novo ameaça que faz parte de uma realidade e de um novo conflito político-social.

O objetivo dos que levantaram essa constatação, conforme já foi publicado, é subverter os discursos dominantes e a desinformação em torno da IIRSA, um megaprojeto que inclui mais de 600 obras de infraestrutura para agilizar a exploração dos recursos naturais, nas anteriores a invasão europeia ficou conhecida como Abya Yala (América do Sul) "

VEJA O DOCUMENTÁRIO E A NOTA ABAIXO DE SEUS CINEASTAS

Nota documental

Estamos diante da maior reorganização territorial realizada no continente desde a invasão européia. O mapa político que conhecemos da América do Sul está sendo silenciosa e constantemente redesenhado nas nossas costas. Atualmente estão sendo construídas mega obras de infraestrutura em todos os cantos de nossa Abya Yala (América do Sul): Estradas, túneis, portos, hidrelétricas, hidrovias, a fim de facilitar, intensificar, agilizar e encadear a extração de ativos naturais, redesenhando o geografia do continente e impondo uma territorialidade neoliberal total baseada na pilhagem capitalista.

A IIRSA (Iniciativa para a Integração da Infraestrutura Regional Sul-americana) não é apenas uma adaptação técnico-material, mas constitui um colonizador avançado jamais imaginado - em termos econômicos, políticos e culturais - em todo o subcontinente.

O documentário é o resultado do trabalho comum de indivíduos e grupos do semi-árido norte chileno, que da investigação, reflexão e debate sobre o tema, -e sendo testemunhas da desinformação quase absoluta que existe especialmente no Chile a este respeito- vieram gerando ações e estratégias para a visibilidade, disseminação e contra-informação do conflito, buscando agitar desde uma perspectiva anticapitalista e antiautoritária pela resistência dos povos, desde as cidades, campos, mares contra a dominação e devastação de nosso território, do qual fazemos parte .

O documentário foi feito durante o inverno de 2016 no semi-árido norte, a partir da compilação e recuperação de imagens, vídeos e documentários armazenados na rede que tomamos a liberdade de baixar, reutilizar e ressignificar neste vídeo-documentário: IIRSA A infraestrutura da devastação.

Fonte:


Vídeo: Trailer Envelhescência documentário sobre a terceira idade (Julho 2022).


Comentários:

  1. Eamon

    Você é uma pessoa abstrata

  2. Chu'a

    Na minha opinião, você está errado. Tenho certeza. Vamos discutir isso. Mande-me um e-mail para PM, vamos conversar.

  3. Zulkikinos

    Mostre a alguém que é chato!

  4. Welburn

    Sou finito, peço desculpas, mas, na minha opinião, esse tópico já está desatualizado.

  5. Mahn

    Eu acho que você não está certo. Vamos discutir. Escreva em PM.



Escreve uma mensagem